Vereador Moisés Lazarine se faz presente com sua equipe na palestra Gestão de Resíduos Sólidos.

Nesta tarde (18) de Abril  no paço Municipal, Dra Alexandra Facciolli Martins (Graduada em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (1994) e mestrado em Direito Ambiental pela Universidade Metodista de Piracicaba (2004). Ingressou no Ministério Público do Estado de São Paulo em 1996 e atualmente é Promotora de Justiça em Piracicaba. Designada desde 2012 pelo Procurador-Geral de Justiça do Ministério Público do Estado de São Paulo para atuar junto ao GRUPO DE ATUAÇÃO ESPECIAL DE DEFESA DO MEIO AMBIENTE  GAEMA, instituído em razão das bacias hidrográficas, por meio de núcleos regionalizados, com atribuições para a defesa do meio ambiente e feitos afetos à defesa da ordem urbanística, em questões de interesse regional, de forma articulada e coordenada com os Promotores locais..Professora do Curso de Especialização Lato Sensu de Direito Ambiental da Universidade Metodista de Piracicaba.No âmbito do Direito Ambiental desenvolveu pesquisa sobre “Resíduos Industriais Perigosos e sua Gestão no Setor Produtivo Industrial”, sendo este o tema de sua dissertação. Ampla atuação profissional na área de gestão de recursos hídricos), através da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável, Ciência e Tecnologia na pessoa do Dr José Galizia Tundisi, ministrou uma palestra a repeito de Desafios da PNRS para os municípios (PNRS: Política Nacional de Resíduos sólidos instituída pela Lei 12.305/10 e regulamentada pelo Decreto 7.404/10), o Plano Nacional de Resíduos Sólidos, com diretrizes, estratégias e metas de médio e longo prazo, dentro do princípio da responsabilidade,explicitou o caráter transversal da problemática dos resíduos sólidos. Para além dos aspectos ambientais, trata-se de uma questão econômica, relacionada com a produção e o consumo sustentáveis, de política social, voltada para uma ação educativa e de cidadania, indispensável para avançar na coleta seletiva e de intervenção urbana; e para criar as infraestruturas necessárias, como aterros sanitários, galpões de triagem, usinas de compostagem, pontos de entrega voluntária e outros equipamentos imprescindíveis para concretizar a coleta seletiva e a reciclagem.Para mudar a situação de São Carlos se faz necessário que  o executivo juntamente com apoio dos Vereadores e Lideranças de nossa cidade, terá o grande desafio de se adequar para a questão dos resíduos,. Sabe-se que o problema é complexo e que exige respostas adequadas às características, dimensões e inserção no município, Trata-se de uma verdadeira revolução de sustentabilidade na cidade, sobretudo porque garante escala e produtividade ao sistema, ao mesmo tempo em que prevê uma inteligente forma de ampliar a inclusão social e econômica . Moisés Lazarine diz: Pode ser um grande avanço para nossa cidade,isso  poderá ser obtido com campanhas educativas para reduzir a geração de resíduos e com um sistema de  tratamento para os resíduos orgânicos, assim veremos uma São Carlos mais sustentável e limpa.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s